Viva Torres



Ah, faz tanto tempo mas tanto tempo que alguns de nossos povos primitivos pisaram em suas areias.


Ah, numa noite enluarada caminhar pela Guarita.


Tempo, tempo!


Os anos vão longe quando o Dr P Protásio Alves resolveu fazer ali seu chalé e falar aos quatro ventos de suas belezas.


E ali veio a família Piccoral de carroça para fazer seu hotel.


Hoje são tantos. 


Indígenas, negros, açorianos descendo de Laguna, alemães, italianos e depois gentes de todos os lados.


Quantas explosões antes disto tudo para ter os paredões de rochas e seu desenho atual.


Gentes daqui e de tantos lugares nos verões. 


E agora o ano todo. 


Tanta gente que de veranista virou morador. 


Seus encantos mil nos céus com seu Festival  de Balonismo. 


Ah, tem a farta mesa com peixes e vezes e vezes o doce abacaxi como sobremesa. 


Ah, ficamos por aqui.


É Torres de todos.


Parabéns!