top of page

HOTEL BASSANI



A ideia de se construir um hotel em meio aos cômoros de areia, figueiras , araçás e butiazeiros foi do Sr Miranda, amigo de Luiz Bassani que lhe propôs sociedade. O sócio não colaborou, mas Luiz Bassani levou a ideia adiante. Ele já conhecia a praia, pois costumava vir até a localidade para tratar de seu reumatismo. Diziam que se cobrindo com areia quente e depois se banhando no mar curava-se o reumatismo. A madeira para construção do hotel foi retirada do "mato" que possuía na localidade de Despraiado, próximo a Maquiné. Veio de vapor até Porto Camila e dali de carreta de boi. A primeira madeira retirada para construção não chegou ao seu destino, pois no meio da Lagoa a balsa estourou e a madeira afundou.


Em 1928 estava pronto o Hotel Bassani, um chalé de madeira, com quartos separados da cozinha. O banheiro era comunitário e fora das dependências do hotel; passou a funcionar de dezembro a março. Os hospedes, oriundos de Caxias, São Francisco e Porto Alegre, vinham de carretas, carroças e charretes e mais tarde no expresso Jaeger que vinha pela beira mar. Porém, às vezes, a maré subia e não era possível passar. Devido às dificuldades ficavam no Hotel de 10 a 15 dias.


No hotel trabalhavam, além da família, mais ou menos 10 pessoas. A cozinheira era Emilia Bassani, esposa de Luiz Bassani . No meio da cozinha ficava o poço para retirada de água para fazer comida e mais tarde a moderna bomba manual. Comiam peixe com fartura. As roupas eram lavadas nos arroios que se formavam com a água das chuvas em meio aos cômoros de areia. Nos quartos havia jarros com água, urinol e colchoes feitos por Emilia Bassani com palhas de milho, que com o passar do tempo foram substituídos por "luxuosos" colchões de clina e mola sucessivamente. Os primeiros anos deram prejuízos. Por diversas vezes Emilia dissera ao marido para desistir da ideia, mas ele persistiu. Mudaram o local, colocaram mais próximo ao mar e depois de seis anos de prejuízos veio o primeiro lucro.


Os hospedes passeavam a beira-mar levando as crianças em carrocinhas puxadas por bodes ou cabritos, banhavam-se no mar e á noite reuniam-se para conversar e dançar ao som de bandinhas que vinham de fora contratadas pelo proprietário do hotel para animar os bailes. Durante o inverno o Sr. Luiz Bassani voltava com sua família para a localidade de Despraiado e trabalhava levando mulas para vender em Caxias do Sul e sua esposa lecionava, pois aqui ficavam apenas alguns pescadores. No ano de 1945, o hotel funcionou durante o inverno, pois ali ficaram os militares como ponto de apoio na II Guerra Mundial. Às vezes, também durante o inverno quando a maré subia e o expresso Jaeger não conseguia prosseguir viagem até Torres, os passageiros se abrigavam no hotel.


Leonel Brizola era visita constante no hotel. Só não se hospedava pois tinha casa aqui na praia. Ali estiveram muitos políticos como: Guido Mondim(Deputado), Ernesto Dornelles e João Goulart. Houve até um encontro onde participou Pedro Simon. A casa pertencia ao Sr. Luiz Bassani e dona Emilia Bassani. A foto da casa foi cedida gentilmente por Iara Hennemann Machado, segundo a Iara era o seu avô Luiz Bassani que estava na frente da casa.

Fonte : Livro Raízes de Capão da Canoa . Aidyl Peruchi.

30 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page