AMBIENTE NO LITORAL NORTE – PARTE III



Nos dois artigos anteriores abrimos um debate reflexivo sobre nosso lugar enquanto moradores, visitantes, turistas e veranistas no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, seja nas suas praias, como se vive nestas cidades litorâneas, mas também como é a agricultura regional, o que se tem de conservação e de agricultura orgânica.

Em nosso Webnário 1 ouvimos o Bruno Engel Justin da COOMAFITT, um exemplo de atividade cooperativada na área rural de Itati, Terra de Areia e Três Forquilhas.

Como é a produção de Açaí e banana orgânica na região?

Mas antes de continuar por este trilha, perguntamos se o nosso leitor já ouviu falar de CRÉDITOS DE CARBONO?

Tudo a ver com os temas ambientais e sustentabilidade que estamos falando.

Créditos de carbono ou Redução Certificada de Emissões (RCE) são certificados emitidos para uma pessoa ou empresa que reduziu a sua emissão de gases do efeito estufa (GEE). Os valores que giram em torno dessa atividade econômica são 0,1% do mercado de títulos.

Os créditos de carbono são certificados que comprovam que uma empresa, projeto ou instituição evitou a emissão de CO2 em determinado período – cada crédito de carbono equivale a 1 tonelada não emitida, e os créditos podem ser produzidos, por exemplo, a partir do replantio ou da manutenção de áreas de floresta.

Como gerar créditos de carbono?

Existem diversas maneiras de gerar créditos de carbono, dentre elas, a substituição de combustíveis em fábricas, onde elas deixam de usar biomassas não renováveis, como lenha de desmatamento, e passam a usar biomassas renováveis, que além de emitirem menos gases geradores de efeito estufa, contribuem para a diminuição do desmatamento.

Bem, feita a ligação com o tema global AMBINETE, mais uma vez desafiamos nossos leitores a entrarem em contato conosco.

DA REDAÇÃO

26 visualizações0 comentário